Terça, 28 de Setembro de 2021 07:46
45 988066409
21°

Poucas nuvens

Marechal Cândido Rondon - PR

Dólar com.

R$ 5,39

Euro

R$ 6,3

Peso Arg.

R$ 0,05

Geral Marechal Rondon

Conheça a série “Marcas: histórias conectam”, o novo projeto da Sicredi Aliança PR/SP

Quatro minidocumentários contam como moradores de cidades abrangidas pela cooperativa enfrentaram a pandemia

09/09/2021 16h48 Atualizada há 2 semanas
Por: [email protected] Fonte: Assessoria
Conheça a série “Marcas: histórias conectam”, o novo projeto da Sicredi Aliança PR/SP

O prato delicioso de tilápia que preenche a mesa, o ambiente agradável da hamburgueria que a família adora frequentar, o hotel que você estava programando para se hospedar e aproveitar as férias, a universidade que você sonhava em se formar. Do piscicultor, passando pelo pequeno empreendedor até o hoteleiro, dos estudantes aos professores: ninguém escapou! Não importa o ramo de atuação, a classe social, a cor da pele, a religião ou o pensamento político. Se teve algo que a pandemia do coronavírus fez a gente compreender é que nós não temos o controle de tudo e que estamos todos imensamente conectados apesar de sermos tão diferentes. E só essa conexão é capaz de nos salvar.

Esse olhar sensível para as necessidades do próximo sempre foi diariamente exercitado dentro do Sicredi. E, especialmente num período de incertezas, medo e angústia, precisou ser intensamente praticado. Não só para atender as grandes e evidentes necessidades, mas para enxergar as pequenas demandas que, por vezes, passam batidas. É isso que o mais novo projeto da Sicredi Aliança PR/SP quis evidenciar: as histórias de superação de quem passou pela pandemia nas pequenas cidades, aquelas que nem sempre são retratadas na mídia tradicional. Por isso, nasceu o “Marcas: histórias conectam”, uma série de minidocumentários com quatro episódios, feita para relatar o que moradores de municípios pequenos sentiram com a pandemia e como cada agência do Sicredi ajudou os associados nesse enfrentamento.

“Nós, enquanto instituição financeira, precisamos olhar para as pessoas e ouvi-las. E nunca foi tão importante ouvir as pessoas como agora, porque nunca passamos por um momento tão delicado quanto a pandemia. Como a imprensa tradicional foca mais nas histórias dos grandes centros, sentimos que precisávamos contar como os moradores de pequenos munícipios encararam esse momento. Então tivemos a ideia de lançar essa série para falar sobre a pandemia com diversos pontos de vista nas cidades de atuação da cooperativa. Batizamos de ‘Marcas: histórias conectam’ porque contamos quais marcas a pandemia tem deixado, e porque, no fim das contas, está tudo interligado’”, explica Fernando Barros Fenner, diretor executivo da Sicredi.

Quatro Pontes e Marechal Cândido Rondon, no Paraná, além de Olímpia e Jaboticabal, em São Paulo, tiveram suas histórias retratadas nos episódios que estão sendo lançados no canal do Youtube da Sicredi Aliança PR/SP. O episódio de Quatro Pontes pode ser conferido no link: https://www.youtube.com/watch?v=RMkS3PnRn0Q

“Quando você ama o que faz, todo o sistema sente”

Essa foi uma das frases ditas pela personagem que ajuda a compor o episódio de Quatro Pontes (PR), Rosemere Brandt Dalpizzol, que é produtora rural. Junto com o marido, Osvanir Dalpizzol, ela administra uma empresa que atua na compra e venda de rações e equipamentos para piscicultura, além de estar envolvida em todo processo do cultivo, produção e comercialização da tilápia. A estratégia para enfrentar as dificuldades impostas pela pandemia foi a cautela.

“Sabíamos que as pessoas não iam parar de se alimentar, e como nós estamos inseridos numa atividade de produção de alimento, isso nos forneceu engajamento para gente se manter sólido. Em muitos casos sugerimos ao nosso cliente uma redução de peixes por metro quadrado, para segurar um pouco a onda, assim a gente reduz o custo de energia, reduz a quantidade de ração, todo o sistema funciona de maneira mais tranquila e, dependendo do contexto do mercado, a gente vai ter essa segurança”, conta Rosemere. O casal fortaleceu o elo com o Sicredi nesses últimos meses. “O sucesso nos empreendimentos que a gente fez até agora é graças à parceria que temos com o Sicredi, as portas que abriram para nós. É isso que nos dá segurança de dar continuidade”, agradece Osvanir.

Eles fazem parte do grupo de associados atendidos pela Elaine Sanders, gerente da agência Sicredi em Quatro Pontes. “Grande parte da população que a gente atende é agro. E o agro conseguiu contornar as adversidades. O mundo precisa de alimentos, cada vez mais! Estamos saindo da pandemia mais fortes, cada pessoa mostrou o quanto é capaz. O que a pandemia deixou para o Sicredi foi a ideia de que a gente precisa transformar juntos, sozinho não vamos conseguir transformar nada”.

“A cidade economicamente caiu quase a zero”

O que fazer quando o PIB de uma cidade depende 67% do movimento gerado pelo turismo que, por meses, parou? Olímpia (SP) viu o fervo de turistas se divertindo se transformar no silêncio dos parques aquáticos desertos. No segundo episódio da série, é possível entender como o apoio do Sicredi foi fundamental para manter o ânimo do segmento, permitindo que a reabertura acontecesse gradativamente.

“Olímpia recebia, às vezes, num fim de semana, cerca de 50 mil pessoas. Quando houve a necessidade de fechar os parques foi uma coisa absurda: a cidade economicamente caiu a zero, Olímpia parou. Felizmente nós temos uma instituição financeira muito grande que nos apoia, que é a Sicredi. E ela tem apoiado não só a gente, mas outros empresários da cidade. As marcas que ficaram são muito significativas, ninguém quer passar mais por isso. O grande segredo é nunca perder o legado”, detalha Selim Jamil Marud, sócio proprietário do Royal Thermas Resort e Spa Olímpia.

“A orientação sempre foi: cuidem do associado! Sentem com ele, vejam o que ele está precisando, vejam o que é melhor para ele. E isso a gente conseguiu fazer! Isso me trouxe o conforto de estar numa cooperativa que pensou no associado e olha que a agência de Olímpia só tinha 3 meses de existência! Sempre dissemos: conta com a gente, vai melhorar”, comenta Elismar Aparecida Machado Teixeira Primo, gerente da agência Sicredi Olímpia.

“A gente não podia parar, porque aquilo era nosso sustento”

Imagine saber que cada noite trabalhada é essencial para pagar as contas do dia seguinte e, ainda assim, se sentir impotente, de mãos atadas, sem poder tocar esse trabalho. Não bastasse toda a dificuldade gerada pela pandemia, a estrutura da hamburgueria dos empresários Marlos e Fernanda, ainda pegou fogo. “A gente já estava sofrendo porque o movimento tinha caído. Bate o desespero. E, para completar, sofremos com um incêndio na hamburgueria. Sem o respaldo do Sicredi na parte de recursos, nós não conseguiríamos reabrir”, relata Marlos.

O casal de Marechal Cândido Rondon (PR) conta essa história no terceiro episódio da série, que mostra ainda como outras pessoas ajudaram a cidade a enfrentar a crise sanitária. “Nós nos questionamos: por que acordamos todos os dias no Sicredi para abrir as agências? O que tem por trás disso? É nossa missão agregar renda e melhorar a qualidade de vida das pessoas. E assim trabalhamos de maneira individualizada o caso de cada associado. Teve uma energia muito positiva de todo o time olhando para o cuidado com o outro e não só para o seu cuidado próprio”, se orgulha Fernando Barros Fenner, diretor executivo da Sicredi.

“O programa leva para fora tudo que a universidade pode oferecer para a comunidade”

Para fechar a série, Jaboticabal (SP), mais uma cidade da área de abrangência da Sicredi PR/SP, aparece com um programa que tem ganhado destaque: o trabalho fundamental de residentes de Medicina Veterinária no mapeamento e no controle da Covid-19. O último episódio da série conta como os participantes do Programa de Residência em Área Profissional da Saúde, do campus da Unesp, estão auxiliando nesse enfrentamento.

“Eles serão profissionais diferenciados. Porque tiveram, efetivamente, uma experiência com saúde pública. Não foram só aulas teóricas, eles atuaram realmente no serviço, tendo contato direto com pessoas, com gestores, agentes comunitários de saúde e toda equipe que atua no sistema de atenção básica de saúde de um município. Então vai ser muito importante para eles ter essa possibilidade de conhecer como se faz a notificação de uma doença, porque a doenças compulsórias têm que ser notificadas, como é preciso atuar frente a riscos. E a importância do veterinário está justamente em conseguir detectar e avaliar riscos que estão na intersecção entre animal, ambiente e ser humano, que, muitas vezes, passam despercebidos pelos demais profissionais de saúde”, explica Adolorata Carvalho, professora da Unesp de Jaboticabal.

Cronograma Acesse www.youtube.com/sicredialiancaprsp, confira o episódio de estreia sobre Quatro Pontes que já está no ar e fique de olho no lançamento dos próximos episódios que serão lançados nas seguintes datas:

13/09 - Episódio Olímpia

27/09 - Episódio Marechal

18/10 - Episódio Jaboticabal

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias